As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar

Você está naquela onda de experimentar cervejas artesanais, que possuem um paladar mais diferenciado do que as tradicionais e mais industrializadas? Então, esse texto vai ser bem curioso para você.

ANÚNCIO

A gente encontrou 11 rótulos de cervejas que estão entre os mais caros do mundo. E para isso, há motivos. Pode ser que ele tenha uma “receita” bem antiga. Ou que use água especial na produção. Enfim, são vários os motivos e você descobre tudo abaixo.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

As cervejas mais caras do mundo

Antes de começarmos com a nossa lista, vale a pena a gente fazer uma observação. Há algum tempo, pesquisadores têm se mostrado interessados no assunto das cervejas. Assim, alguns relatórios indicam que a Suíça é o país que vende cervejas em valores mais altos.

ANÚNCIO
As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Por lá, a média é de US$ 6,32 por uma garrafa de 330 ml. A lista ainda tem Oslo, Munique, Bruxelas, Londres. Depois, aparece a Cracóvia, como mais barata, já que por lá dá para comprar uma garrafa de cerveja por apenas US$ 0m62 em um supermercado. 

11 - Wals Brutt 

A gente tem no Brasil uma cerveja que é considerada a mais cara do país. Ela é do estilo Belgian Golden Strong Ale, que usa o método champenoise para ser fabricada. 

ANÚNCIO
As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Ou seja, é produzida a partir das leveduras de champgne e maturada com umidade e temperatura controlada. O processo todo dura 9 meses na cave de uma cervejaria. O livro dela custa, no mercado brasileiro, em torno de R$ 190.

Mas, vale considerar um fato curioso. O brasileiro que quiser comprar uma cerveja importada cara também poderá pesquisar pela Falke Vivre Pour, que passa por um processo de 3 fermentações e é encontrar em sites por um valor de R$ 400.

10 - Tutankhamun Ale

É uma cerveja que tem uma história muito forte por trás. Ela conta sobre um grupo de expedição que aconteceu na África e encontrou câmaras de produção da bebida. Assim, após pesquisas e tentativas de decifrar hieróglifos, eles resgataram a receita.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

O resultado é que criaram a Tutankhamun Ale. O novo criador foi o Jim Merrington. Até aqui, apenas 1 mil garrafas foram produzidas e vendidas por US$ 8 mil. No entanto, hoje ela ainda é vendida em alguns lugares e tem um preço bem menor de US$ 75.

Curiosamente, é a bebida mais antiga que se tem notícias quando o assunto tem a ver com cerveja. Afinal, a receita usada tem quase 3.250 anos.

9 - Sink the Bismarck

Com alto teor alcoólico (41%), essa cerveja usa 4 vezes mais lúpulo do que uma cerveja comum. Por isso, o resultado é uma bebida muito forte e amarga. Ótima para quem gosta desse tipo de bebida.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

No entanto, há uma questão que agrada esse público: ela possui um leve sabor de mel no final, o que traz um toque incrível contra o amargor inicial. A cerveja é vendida em várias partes do mundo, inclusive, em países sul-americanos. O preço é de US$ 85 cada garrafa.

8 - Crown Ambassador Reserve

É uma cerveja de tom avermelhado, feita com malte cristalizado e envelhecida em barris de carvalho francês por 90 dias. Ela é algo que se parece com vários tipos de bebida, exceto com cerveja. Mas, é cerveja!

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

A venda acontece por meio de anúncios esporádicos que a cervejaria faz. As garrafas possuem preço de 95 dólares cada uma.

7 - Westvleteren Brewery

Na Bélgica, essa cerveja é uma das mais caras. Ela é fabricada na Abadia de St. Sixtus desde 1838. No começo, a ideia da venda era apenas o de manter o sustento e os gastos da abadia. Mas, hoje, o que se sabe é que ela é muito mais bem-vista no mundo.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Ainda que tenha uma produção pequena e totalmente artesanal, ela só é vendida para o próprio país, sem exportações. Ou seja, se quiser provar, você terá que ir até lá. Agora, para isso, você tem que desembolsar uma grana boa. 

Isso porque ela tem uma venda limitada e, por isso mesmo, a raridade já foi leiloada por US$ 625, considere um pack com 6 garrafas. 

6 - Space Barley

Se você olhar o rótulo dela, a embalagem e tudo mais, pode não acreditar que ela seja tão cara. Porém, ela foi criada a partir de uma ideia de cientistas japoneses e russos, que queriam cultivar a cevada no espaço. A história conta muito sobre o preço dela.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Logo, esses pesquisadores mandaram algumas sementes do grão da cevada para a Estação Espacial Internacional, no ano de 2006. Logo, a cevada produzida é usada pela cervejaria japonesa Sapporo e cada caixa vem com 6 garrafas e custa US$ 110.

5 - Samuel Adams Utopias

O motivo do preço dela ser tão alto é um só: ela demora 19 anos para ficar pronta. Assim, é vendida apenas a cada 2 anos e em lotes exclusivos, com 8 mil unidades cada um. 

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque o processo produtivo conta com lúpulos e xarope de bordo. Depois, ela é envelhecida em barris de xeres, conhaque, Bourbon e uísque. O resultado é um preço de venda de US$ 150 para cada garrafa que é feita. 

4 - Schorschbock 57

Com apenas 36 garrafas fabricadas, em solo alemão, a cerveja colocou no seu nome o teor alcoólico, 57%. Portanto, além da exclusividade, do nome diferente e do preço, ela também é uma das cervejas com maior teor alcoólico do planeta.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Ela foi vendida nos Estados Unidos por US$ 275 cada garrafa. E o mais curioso é que em alguns sites é fácil encontrar ela à venda. O problema é que você pode ter problemas na importação dela. Encontramos um site francês que está vendendo por 35 euros, a garrafa.

3 - Jacobsen Vintage N.1

Ela foi chamada de “vinho de cevada” devido ao processo de fermentação. Até aqui só foram produzidas 600 garrafas, o que a torna uma verdadeira relíquia. A produção teve um processo de envelhecimento muito particular, que durou 6 meses em barris de carvalho na Suécia.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Cada garrafa é no estilo long neck, já que possui apenas 375 ml. Mas, o custo dela é bem alto, sendo de US$ 400 dólares cada uma. 

2 - BrewDog the End of History

Todas as vezes que for para falar de uma cerveja exótica e cara, essa daqui vai estar na lista. Estamos falando de uma bebida belga que usa animais mortos e empalhados no seu rótulo. No entanto, forma produzidas apenas 12 delas, sendo que somente 7 tem os furões usados. 

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

As outras garrafas também possuem animais empalhados – mas, não os furões. Eles são divididos entre esquilos e lebres. Além da peculiaridade com os animais, essa é uma das cervejas com o maior teor alcoólico que já se viu: 55%. O preço da garrafa é US$ 765.

Um dos fundadores chegou a dizer que “queremos mostrar às pessoas que existe alternativa às cervejas de corporações monolíticas, elevando o status da cerveja na nossa cultura”. E ele disse isso ao falar do nome da cerveja, que tinha o objetivo de criar a cerveja perfeita. 

1 - Antarctic Nail Ale

Essa cerveja está aqui como sendo uma das mais caras do mundo ou até mesmo a mais cara do mundo. Porém, ela é quase que uma menção honrosa. Isso porque é uma cerveja exclusiva, com apenas 30 garrafas, sendo que cada uma custa US$ 800.

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar
Foto: (reprodução/internet)

Ela foi feita e divulgada como sendo a cerveja mais pura do mundo. Isso porque foi feita com água da Antártida. O valor arrecadado nas vendas foi destinado a uma organização que trabalha na preservação das baleias da Antártida. 

Bônus – uma cerveja de 170 anos

É bem provável que essa cerveja você nunca consiga tomar um dia. No entanto, vale a pena contar sobre ela como curiosidade. Sem marca ou nome ainda, ela foi encontrada em um navio e estima-se que tenha mais de 170 anos de história. 

As 11 cervejas mais caras do mundo - não são baratas, mas valeria a pena experimentar

Ela foi encontrada em 2010 por mergulhadores e há um total de 5 delas. O navio estava à 50 metros de profundidade no mar Báltico, próximo da Finlândia. O navio afundou em 1840. Das 5 garrafas, 1 quebrou e 2 foram abertas e experimentadas pelos cientistas.

E vale dizer que os cientistas tentaram recriar a cerveja antiga. Para isso, se apoiaram em análises químicas da cerveja. No entanto, ainda não se tem informação se o resultado deu certo. Ao menos, a cerveja ainda não foi lançada no mercado. 

A diferença da cerveja artesanal para a industrial

Só para concluir o texto, você sabia que há uma boa diferença entre a cerveja artesanal e a industrial, certo? As industrializadas são aquelas que visam uma produção maior, em larga escala. Assim, os processos são acelerados e há produtos químicos envolvidos.

Já as cervejas artesanais, como essas que foram citadas acima, são produzidas em pequenas escalas e é mais focada na qualidade da bebida. Logo, a produção possui aromas e gostos mais variados, atendendo a paladares mais diferentes. Porém, ela tem um custo mais elevado.