Esses 10 esportes definitivamente são para ricos

A verdade é que você pode amar todos e quaisquer esportes do mundo. Só que tem alguns que são mais elitizados, o que quer dizer que só quem tem muito dinheiro pode se profissionalizar. O motivo pode ser o custo de treinos e equipamentos, por exemplo. 

ANÚNCIO

De todo modo, considere que quem não é rico também pode ter sucesso neles, só que é muito mais viável que quem tenha dinheiro consiga trilhar um caminho do sucesso mais rapidamente. Conheça 10 esportes de rico. 

Esses 10 esportes definitivamente são para ricos
Foto: (reprodução/internet)

10 - Windsurfe

O Windsurfe é aquele esporte que é praticado em águas marítimas. Ele também está entre os mais caros do mundo porque exige uma prancha que vem junto com uma vela e que pode custar acima de R$ 4 mil. Fora isso, as primeiras aulas são caras. Veja um pouco do esporte no vídeo abaixo:

ANÚNCIO

Mas a boa notícia é que depois os treinos acontecem de forma mais independente sem que tenham que ser custeadas. De todo modo, o que importa é que ele também entre na listagem de esportes elitizados porque acaba exigindo maior investimento do que surfe ou kitesurfe.

Aliás, a diferença entre esses esportes é bem tênue. De todo modo, o windsurfe tem equipamentos mais caros. Já no kite, o material usado é mais frágil e menos espesso, por isso, mais barato. O mesmo vale para o surfe, que exige apenas uma prancha.

ANÚNCIO

9 - Canoagem

Voltando para os esportes que acontecem na água, a gente tem a canoagem, que fica bem próxima do windsurfe na explicação: alto investimento para comprar a canoa de boa qualidade. E o mesmo vale para os equipamentos. Tudo não fica menos do que R$ 5 mil.

E o mesmo vale para as várias categorias da canoagem, a começar pela de velocidade. De todo modo, uma das coisas que mais barateiam o esporte, apesar de tudo, tem a ver com as aulas. Isso porque o treino físico pode acontecer em outros lugares, como academias.

No entanto, os testes e os treinos mais apropriados são em lagoas que permitem a prática, o que quer dizer que isso também pode ter o seu custo acrescentado. Em alguns países latino-americanos ou sul-americanos, o esporte só é praticado por quem recebe patrocínio. 

8 - Stand up

Seguindo na mesma linha dos esportes praticados na água vem o stand up. Ele exige uma boa grana do praticante porque para comprar uma prancha, ao menos, R$ 2 mil você terá que ter em cash. E isso se a gente considerar uma prancha mais básica, ok?

Inclusive, mesmo para quem vai praticar a atividade de forma não competitiva, saiba que a prática tem o seu custo elevado. A começar pelo fato de que apenas as praias mais luxuosas é que permitem a prática devido ao número de turistas.

Ou seja, não dá para praticar esse esporte em águas com muitos turistas porque há um risco de quedas. De todo modo, há vários lugares do mundo que permitem o stand up paddle, inclusive, com aulas teóricas e práticas que são mais acessíveis para novatos. 

7 - Tênis

O tênis é um esporte caro. E isso começa lá atrás, quando os interessados e espirantes ao profissional começam a pagar as aulas particulares, que tem custo alto. A exceção acontece em projetos sociais, em ONGs ou com o apadrinhamento de atletas mais ricos.

Mas, no geral, os alunos que se interessam pela modalidade devem bancar o estudo e os treinos de forma, diríamos, mais abonada. Além das aulas, a gente não pode esquecer que estamos falando de um esporte que exige uma boa raquete e um bom tênis né.

Curiosamente, quando alguns estudiosos vão atrás da história ou da contextualização entre o tênis e o custo do esporte, eles concluem que essa elitização se dá, em grande parte, porque os filhos de tenistas acabam seguindo os passos dos pais, que bancam eles. Para ter uma breve noção, as aulas de tênis podem sair no valor de R$ 350, a depender da cidade.

6 - Tiro esportivo

Apesar de ser um assunto que é de interesse de muita gente no mundo todo, você já deve ter notado que são poucos os que treinam tiro esportivo, certo? O motivo é que cada aula, ou hora de treino, custa muito. E esse alto investimento é só o começo dos gastos.

Isso porque além do famoso “pagar para aprender”, o interessante também tem que desembolsar um alto valor para comprar os equipamentos de proteção, que não são acessíveis a todos os bolsos. Isso sem falar ainda das armas e das munições. Só o treinamento pode custar mais de R$ 600 e chegar a R$ 5 mil.

Curiosamente, saiba que hoje em dia, especialmente em competições internacionais, as armas podem ser de fogo ou de ar comprimido, de todo modo, são caras. O tiro esportivo é outro esporte de elite que está inscrito nos Jogos Olímpicos. 

5 - Esgrima

Sim, de fato, temos um esporte nada barato aqui, né. Seja pelos equipamentos caros, pelas aulas caras ou pelo tempo de treinamento. Além de tudo, ele quer atenção do ponto de vista que as aulas não são oferecidas em qualquer lugar. Ao contrário, são raros os lugares.

Então, você poderá ter custos com viagens e hospedagens também. Sem falar que a roupa é bem cara porque é tecnológica, seja para treinos ou competições. Isso também explica o fato de que os maiores competidores de esgrima sobrevivem de patrocínios. Só a máscara utilizada custa mais de R$ 1 mil.

Aliás, talvez você não saiba, mas há algumas décadas a esgrima era vista como esporte de intelectuais já que exige muita concentração, atenção, foco e disciplina. Assim, era uma forma dos filhos pródigos treinarem para o futuro. Por isso, se tornou um esporte de elite. 

4 - Esqui

Sem dúvidas, o esqui entraria nessa lista, viu. Isso porque ele já começa caro quando é possível considerar que nem toda cidade ou país possui pistas para a prática do esporte. Aliás, essa pista é custeada e paga para por hora ou dia de treinamento. E tem mais, viu. 

Sem considerar os gastos com viagens, translados, hospedagens e passagens, leve em conta ainda que os equipamentos também são caros porque estamos falando sobre praticar na neve ou no gelo. Assim, o aluguel e a compra dos equipamentos têm o seu custo no orçamento. 

Curiosamente, o assunto saiu na imprensa há alguns anos quando o esqui foi chamado de “hobby de elite” ao ser mencionado que não deveria fazer parte dos Jogos Olímpicos por ser não acessível para todo mundo. O fato é que é um esporte de alto custo, né. 

3 - Hipismo

Antes mesmo de começar a ler os tópicos você já sabia que, em algum momento, o hipismo estaria aqui, não é? Afinal, só de pensar na criação dos cavalos, já dá para ter uma ideia que isso tem um alto custo envolvido. Depois, ainda tem os treinos, equipamentos, acessórios. 

Ou seja, não tenha dúvidas de que o hipismo sempre estará na lista dos esportes mais caros do mundo e, portanto, não é para qualquer um. Isso independe da modalidade. Ter um bom cavalo, treinar o cavalo, tratar o cavalo e dar a manutenção que ele exige tem custos. 

Fora o local de treinamento, fora as horas de aulas. Para muitos, o esporte acabou vindo da diversão e do entretenimento. Porém, hoje, é visto como um dos esportes olímpicos mais apreciados, já que envolve muita disciplina, cuidado e ao mesmo tempo velocidade e emoção. 

2 - Golfe

Esse é outro esporte que todo mundo sabe que é de rico. Até mesmo porque um taco de golfe não vai custar menos de R$ 1 mil. Mas, não se joga golfe só com tacos, né? Ainda há de pensar no local, que tem que ser grande. E você tem esse lugar ou aluga ele.

Logo, ambos saem caro. E tem mais: os carrinhos de golfe, as bolas de golfe, as roupas apropriadas. Lembrando que na maior parte das vezes, o golfe nem é visto como esporte competitivo e sim social. É isso mesmo: ele tem um papel social importante, mas entre ricos.

Por outro lado, as competições que existem geram milhões e bilhões de dólares, seja em transmissão, patrocínios, marcas, prêmios, inscrições. Assim sendo, é um bom jogo de precisão para quem pode bancar isso ou que tenha um “padrinho” para fazer esse papel.

1 - Polo

E para terminar, o polo, que nada mais é do que um tipo de futebol sobre cavalos, sabe? É uma modalidade que se parece com o hipismo no sentido de ter gastos super altos, como com a manutenção dos animais e dos treinamentos. Só que tem um adicional.

O fato é que se joga em 4 jogadores por equipe. Ou seja, isso exige um campo maior, com mais espaço, além de treinamentos coletivos. A ideia é dar golpes em uma bola pequena, com um taco longo e sim, a ideia final é marcar gols contra o outro time. 

Os jogos acontecem dentro de 7 minutos. O esporte esteve presente em apenas 5 Jogos Olímpicos e não participou mais desde 1936. Outra coisa é que o primeiro campeonato mundial aconteceu em 1987.

Quais são os esportes mais baratos

Se observar todos os pontos que foram mencionados acima, que levam a ideia de esporte de rico, fica fácil pensar nos “esportes de pobre”. Eles são aqueles que são acessíveis para a maioria das pessoas porque exigem pouco equipamento, acessório ou treino.

Por isso, cada vez mais, o futebol é tão popular. E o mesmo vale para outros, como natação. A ideia é que basta uma bola e pessoas para que tudo aconteça. É claro que quando se pensa em profissionalização, aí sim isso exige um investimento.