Saiba quais os requisitos para ser cliente de "alta renda" em bancos

Hoje em dia, os bancos digitais têm feito sucesso no país todo, especialmente, por oferecerem cartões sem anuidade e contas gratuitas. Por outro lado, também “renasceu” a ideia do cliente de alta renda dos bancos grandes, que é um mercado chamado de “private banking”.

ANÚNCIO

E, curiosamente ou não, saiba que esse grupo também pode ter vantagens interessantes, o que vai desde um cartão de crédito sem anuidade, mas que é black, até mesmo contas correntes gratuitas e vantagens em produtos, serviços, programas e muito mais.

Foto: (reprodução/internet)

O que é o serviço de private banking

De modo um tanto quanto bruto, saiba que estamos falando de um segmento do mercado de clientes dos bancos que recebem atendimento exclusivo e individualizado. Um dos diferenciais é que para estar nesse grupo é preciso cumprir alguns requisitos, veja só.

ANÚNCIO
Foto: (reprodução/internet)

É comum que o mercado seja mais indicado para clientes com R$ 1 milhão investidos. No Brasil, acredita-se que a média de clientes private banking tenham R$ 3 milhões investidos. Assim, ele se torna um cliente que é um “investidor qualificado”.

Hoje em dia, os principais bancos que oferecem esse tipo de serviço no Brasil são: 

ANÚNCIO
  • XP;
  • Credit Suisse;
  • BTG Pactual;
  • Itaú;
  • Banco do Brasil;
  • Bradesco;
  • Santander, entre outros.

Quais os serviços oferecidos aos clientes de alta renda

São vários deles, mas especialmente aqueles focados em consultorias de investimentos, tributária e patrimonial. Ou seja, o banco oferece para “tomar conta” ou “ajudar” o cliente a tomar conta do patrimônio que ele tem em várias áreas da vida.

Foto: (reprodução/internet)

Desse modo, considere que o banco acaba prestando um tipo de serviço de gestora, podendo criar uma carteira de aplicações. Fora isso, o banco ainda oferece o atendimento exclusivo em agências e até mesmo nos canais digitais, sendo mais rápido do que o atendimento comum. Veja abaixo outros serviços exclusivos:

  • Assessoria ou consultoria de investimentos;
  • Com especialistas em planejamentos de patrimônio;
  • Diversas opções de crédito para aumentar a liquidez do cliente;
  • Algumas soluções internacionais, que vem através de escritórios do exterior;
  • Assistências comerciais, que cuidam das operações bancárias cotidianas.

A ideia foi listar vários pontos que aparecem como serviços diferenciados para esse grupo. Porém, saiba que eles podem variar conforme o banco, está bem?

Quais os requisitos para ser cliente private

Aqui a gente chega ao tópico que está no título desse artigo. Leve em conta que essa atividade é regular e funciona de modo correto conforme a lei. Assim, tem regras e requisitos. Logo, para acessar essa área, a aplicação de R$ 1 milhão, pelo menos, se faz necessária.

Foto: (reprodução/internet)

A classificação, nem sempre, fica restrita apenas a um titular. Mas, também pode incluir a família, como filhos e cônjuges. Há alguns bancos que ainda dividem esse segmento em grupos, como a partir de renda e patrimônios, chamando-os de private, alta renda ou varejo:

  • Private Banking – para quem é investidor qualificado (acima de R$ 1 milhão);
  • Alta Renda – clientes com renda entre R$ 10 mil e R$ 100 mil;
  • Varejo – atendimento comum em agências, mas com gerentes dedicados.

De todo modo, o que é comum de acontecer é que o cliente que tem um bom relacionamento com o banco vai criando um histórico a ponto de o banco saber sobre essas informações. Assim, o cliente acaba sendo incluído, quase que automaticamente, nos grupos.

Vale a pena ser um cliente private bankig

Apesar de tantos benefícios, considere que você pode estar na dúvida sobre valer a pena ou não. Afinal, isso tem um certo investimento para acontecer e nem sempre deixar tudo na “mão” do banco pode ser o que o cliente quer para ele.

Foto: (reprodução/internet)

Então, vamos lá. Saiba que nessa conta toda é preciso considerar os investimentos que estão disponíveis de forma exclusiva para esse público. Depois, que há serviços que não aparecem para outros grupos. E a principal vantagem é: as taxas e custos tendem a ser menores.

Na contramão, o que pode ser problema para você é o fato de que, entre as desvantagens, há sim a necessidade de ter um capital mais alto para fazer parte do grupo. E, nesse caso, se não atingir os limites, você pode ter um custo mais alto de manutenção da conta.

Quando pode não valer a pena

Geralmente, esse tipo de serviço não vale a pena, justamente, quando o cliente opta por criar a própria carteira de investimentos. Ou seja, nesse caso, ela não precisa de alguém ou uma equipe fazendo a gestão do patrimônio. É raro, mas acontece.

Foto: (reprodução/internet)

Outra coisa é que em alguns casos, mesmo quando os clientes possuem todos os requisitos para ter a conta private, como o bom relacionamento com o banco e muito dinheiro investido, ela não vê a necessidade desse atendimento personalizado.

Por isso, se “arriscar” para ter uma conta que pode ficar cara parece não ser boa ideia. Então, antes de abrir a sua conta private em qualquer banco, o ideal é saber sobre a necessidade e o custo-benefício disso. Combinado?

Os cartões de crédito de alta renda

Agora que nós já falamos das contas para pessoas de alta renda, considere que geralmente elas possuem cartões para esse mesmo grupo. Atualmente, eles são bastante procurados pelas pessoas porque possuem benefícios interessantes. Mas, pode ter anuidade, ok?

Foto: (reprodução/internet)

Assim sendo, além de considerar a conta, você também deveria pensar no cartão de crédito para esses grupos. A gente vai listar abaixo alguns deles para quem tem o intuito de pesquisar sobre eles. Veja só as opções de cada um dos grandes bancos:

  • Santander Unlimited Black;
  • Banco do Brasil Altus Visa;
  • Bradesco Aeternum Visa Infinite;
  • C6 Bank Carbon;
  • Banco Inter Black;
  • Ourocard Black;
  • Personnalité Black;
  • Azul Visa Infinity;
  • Banrisul Black;
  • Porto Seguro Visa Infinite.

E esses são apenas alguns exemplos entre os vários modelos que existem no mercado, variando entre Infinite, Black e outros. A maioria deles possuem o diferencial de acumularem mais pontos para cada dólar gasto, lembre-se disso na hora de comparar.

Os exemplos de contas de alta renda

Já falamos um pouquinho dos cartões de alta renda. Então, vamos voltar ao ponto principal. Considere que são várias as contas private que existem no país. Nós selecionamos algumas delas para você entender melhor como funciona e os serviços. 

Foto: (reprodução/internet)

Lembre-se que são apenas exemplos, verdadeiros, mas exemplos. E você não tem que ficar preso somente a essas contas. Dá sim para estudar contas private menos conhecidas que, inclusive, podem ser vantajosas também. Vamos lá. 

Banco do Brasil Estilo

A conta private do Banco do Brasil é chamada de “Estilo”. Ela tem horário de atendimento diferenciado para os clientes, sendo 14 horas por dia nas agências (das 8 horas até as 22 horas). Sem contar que conta com o programa “Pontos para Você”.

Foto: (reprodução/internet)

Esse tipo de programa permite pontos no cartão e também em investimentos feitos no BB. Entre os cartões, aliás, tem o Elo Grafite e o Elo Nanquim. O lado ruim é que, o mais comum é o banco enviar um convite para os futuros clientes. Ou seja, você tem que ser escolhido.

Além disso, as taxas dos pacotes mensais podem ser bem altas, variando de R$ 70 até R$ 94. Mas, quem tem investimentos a partir de R$ 75 mil no banco já consegue ter bons descontos.

Itaú Personnalité

Outro bom exemplo que temos é a conta de alta renda do Itaú, chamada de Personnalité. Entre os benefícios está sim o atendimento exclusivo/personalizado, além da capacitação nos investimentos e patrimônio dos clientes.

Foto: (reprodução/internet)

Os cartões de crédito possuem limites de até R$ 300 mil e juros reduzidos. Quanto aos produtos oferecidos, eles acabam resultando em pontos, programas, descontos, salas VIPs e muito mais. Os pacotes variam de R$ 72 até R$ 87.

Porém, com bons investimentos, você pode até isentar essa taxa mensal.

Banco Safra

Mais um exemplo é o banco Safra, que não criou um nome especifico para os clientes private. Porém, eles investem muito em análise econômica, atendimento personalizado, áreas de corretoras e o banco de investimento (Merge & Acquisitions).

Foto: (reprodução/internet)

Entre os produtores diferenciais para esse público, o próprio banco cita os fundos exclusivos, a carteira administrada e a carteira recomendada. Porém, eles não dizem sobre os requisitos obrigatórios para abrir esse tipo de conta.

Sendo que avisam que “dá para abrir a conta em poucos minutos pelo app”. O passo a passo é: baixe o app Safra, clique em abra a sua conta, preencha os campos, envie os documentos solicitados e aguarde a comunicação/aprovação do banco”. Depois, é só usar.

As segmentações no BTG, na XP e no Original

Outros bancos grandes que possuem as contas private são Bradesco Prime e o Santander Van Gogh. Além deles, considere que outros bancos e instituições também possuem “contas diferenciais” para os famosos “clientes vips”.

O BTG tem acesso para quem investe mais do que R$ 50 mil. A XP permite esse serviço para os novos investidores, sendo a regra ter mais do que R$ 50 mil também. O banco Original é mais focado em cartões e permite clientes com mais de R$ 5 mil de renda. Entre outros exemplos.