Ensinamentos que a série 'Todo Mundo Odeia o Chris' traz sobre educação financeira

Amplamente transmitida no país, a série ‘Todo Mundo Odeia o Chris’ comemora no ano de 2021 exatos 16 aniversários. Além de entregar diversão durante esses anos, ela também traz lições de educação financeira ao longo dos seus 88 episódios.

ANÚNCIO

Entre as histórias da família do protagonista Tyler James Williams se encontram situações que se encaixam em grande proporção com os problemas encontrados nos lares brasileiros, quando o assunto é orçamento apertado.

Fonte: (Reprodução/Internet)

O personagem principal no quesito economia foi protagonizado por Terry Crews, atuando como Julius, o pai de Chris. Sua visão ensina que determinadas escolhas são as mais recomendadas quando se pensa em lidar de forma equilibrada com o dinheiro.

ANÚNCIO

Não comprar é levar o maior desconto

Se tem um slogan que deixa explícita a personalidade de Julius é a frase “Se não comprar nada, o desconto é maior”. Com esta frase certeira pode-se questionar os gastos por vezes desnecessários entre a população.

Seja por uma promoção, um grande evento como a Black Friday, ou ainda na alçada mais preocupante do consumismo, os gastos acabam pesando no orçamento final. Por isso, aqueles produtos que não são de fato essenciais para o momento podem ser repensados para aquisições futuras, ou mesmo ser deixados de lado.

ANÚNCIO

Se for para relaxar, talvez a casa seja o melhor lugar

Nunca a fala de Julius fez tanto sentido, uma vez que o mundo enfrenta uma pandemia que impede o deslocamento das pessoas. Viajar não é uma alternativa viável, então ficar em casa e relaxar é a melhor e, sem dúvida, a mais econômica das possibilidades.

Inclusive, vale dizer que o setor de turismo passa por um grande déficit e a mobilidade de pessoas tem sido mais arrefecida, a diminuição dos gastos já alcança os 15 bilhões ao ano e tende a encontrar recuperação apenas nos próximos anos.

Desperdícios somam grandes perdas financeiras

É verdade que Julius sabe o preço de cada produto, inclusive a importância de cada gota de leite. Então, ter ao menos uma noção e acompanhar índices inflacionários, ou está mais de perto pequenos desperdícios no ambiente familiar, já auxilia no controle financeiro.

Na hora das compras do mês pode-se optar por itens em promoção, verificar com atenção a validade dos produtos e ainda refletir acerca da quantidade de fato necessária podem ser aliados que vão render uma soma de capital ao final do mês, ou ao menos evitar gastos a mais.

Investir no aumento do patrimônio pessoal

Na série, Julius cobre as despesas da mulher, dele próprio e dos quatro filhos com dois empregos, mas nem todo mundo consegue ter dois empregos formais, então será que existem alternativas para conseguir uma renda maior?

Ensinamentos que a série 'Todo Mundo Odeia o Chris' traz sobre educação financeira
Fonte: (Reprodução/Internet)

A resposta é afirmativa. É comum encontrar pessoas que colecionam habilidades empreendedoras, que por vezes não são exploradas. Bordar, ser bom na cozinha, ou mesmo ter muitos conhecimentos em uma disciplina podem se converter em dinheiro quando aproveitadas.

Os juros abusivos de bancos podem ser os ‘jeromes’ da vida

Dessa vez o personagem destaque é o malandro Jerome que a cada esquina com o “carinha que mora logo ali” consegue descolar um dólar. Nessa metáfora, é possível encontrar um achado valioso para o controle das finanças pessoais e familiar.

A cada vez que um empréstimo ou qualquer tipo de cobrança de refinanciamento é negociada ficam em aberto um pesadelo de “jeromes” que conseguem lucros com juros abusivos, assim o maior intuito é evitar a necessidade de solicitar tais recursos.

Boa relação com o dinheiro é um ato de segurança familiar

A maior lição da série “Todo Mundo Odeia o Chris” e sobretudo do personagem Julius é a favor de uma relação com o dinheiro que proporcione segurança familiar. Apesar de parecer ‘mão de vaca’ em muitas ocasiões, Julius é antes disso um inspiração para não repetir erros antigos.

Os telespectadores sabem ao longo dos episódios que o mesmo sofreu com as dificuldades financeiras em sua família, por isso, todo o cuidado em não reviver os mesmos descontroles com sua nova família.

E ainda que Julius não possa dar as roupas mais deslocadas, morar no bairro mais popular, ou comprar os produtos de marca que a esposa Rochelle tanto deseja, a família é sua prioridade e no orçamento cotidiano a coletividade é que deve se sobressair.