Nubank - Conheça o banco que fez história na internet

O Nubank não nasceu como um banco. Mas, ao longo da sua história se tornou o melhor banco brasileiro. São várias as formas de analisar esse feito. E sem dúvidas dá para começar pelo fato de que atendeu, muito bem, ao público brasileiro. 

ANÚNCIO

Para se ter uma ideia, o Nubank foi pioneiro na criação de um cartão de crédito, que tem função internacional e não tem anuidade. Depois, criou uma conta digital que rende todos os dias. E tudo é configurado e organizado pelo aplicativo de celular, em alguns minutos. 

Foto: (reprodução/internet)

O atendimento ao cliente do Nubank é impecável. Ao menos, é o que está na descrição do aplicativo no Google Play e em sites como o Reclame Aqui. Apesar de ainda não ser um banco completo, sem dúvidas, o Nubank tem substituído muito deles. 

ANÚNCIO

Tanto é que não é raro encontrar pessoas que dizem que tem apenas uma conta, que é a NuConta. Ou ouvir pessoas falarem que não possuem mais cartões de crédito do Itaú, do Bradesco e outros bancões. Mas, somente do Nubank. 

Ah, e só para você entender essa questão da definição de banco ou não banco, saiba que o Nubank é uma instituição de pagamentos autorizada pelo Banco Central. Mas, a própria Forbes o listou como o “melhor banco do Brasil de 2019”, no Wold’s Best Banks daquele ano.

ANÚNCIO

O surgimento do Nubank

Os primeiros passos do Nubank vieram do conceito da inovação. Portanto, o Nubank foi uma fintech, que nada mais é do que uma empresa de tecnologia focada em soluções para o mercado financeiro. E esse foi um começo promissor e pioneiro não só no financeiro.

Foto: (reprodução/internet)

A fundação aconteceu mesmo em 2013 pelo colombiano David Velez, pelo americano Edward Wible e pela brasileira Cristina Junqueira. A empresa se instalou em São Paulo e se tornou a principal fintech da América Latina, com mais de 5 milhões de clientes. 

A empresa também inovou na forma de trabalhar e de se comportar no mercado. Assim, em 2014 foi uma das startups mais comentadas por aqui. Só que com projetos que ainda tinha muito o que melhorar. 

Mas, o conceito inicial, que falamos no começo do tópico, fez toda a diferença nessa caminhada. Para se ter uma ideia do que estamos falando, saiba que nos escritórios do Nubank são permitidos animais de estimação, videogames, piscinas de bolinhas, etc. 

E se você quer conhecer um pouco mais da empresa, saiba que tem um vídeo dela:

A crescente do Nubank

Em termos de produtos financeiros e serviços, saiba que o primeiro produto lançado pelo Nubank foi o cartão sem anuidade, com a função de crédito e internacional. Ao lado dele, o usuário poderia usar um aplicativo completo, também, para consultas e extratos. 

Foto: (reprodução/internet)

Logo, a ideia foi a de aproximar o cliente com o serviço financeiro. Tanto é que por esse aplicativo era possível fazer uma série de ações rapidamente, desde o desbloqueio e a criação de senha até mesmo a consulta das compras e dos parcelamentos. 

No ano de 2018, o cartão passou a usar a tecnologia contactless. Ou seja, com a possibilidade de pagar as contas nas maquininhas por aproximação. 

Já no ano de 2017 veio a criação do Rewards, que é um programa de recompensas para quem em o cartão Nubank. Ele tem um custo anual (ou mensal) e permite ao usuário acumular pontos para trocar por descontos, produtos, serviços. No mesmo ano, veio a conta digital.

Chamada de NuConta, hoje ela permite um rendimento automático todos os dias do dinheiro que está nela. O rendimento é de 100% do CDI, o que representa uma melhor opção do que a caderneta da poupança. No ano de 2019, o Nubank passou a oferecer empréstimos também. 

Atualmente, todos os produtos e serviços do Nubank são: cartão de crédito/débito, conta digital, Rewards, empréstimo pessoal e conta para empresas (PJ). E o que se sabe é que o Nubank está entrando no mercado de investimentos, também. 

O cronograma histórico da startup

Na internet, a gente encontrou uma monografia muito interessante que cita os melhores acontecimentos do Nubank desde 2013 até os dias atuais. Sendo assim, a gente trouxe para o texto parte dessa narrativa, que é bastante interessante. 

Foto: (reprodução/internet)

2013 – David Velez levanta 2 milhões de dólares da Sequoia Capital e Kaszek Ventures para iniciar a startup no Brasil. Em maio do mesmo ano, recruta Edward Wible e Cristina Junqueira para fundarem o Nubank em uma casa da Rua Califórnia, em São Paulo (SP). 

2014 – Em abril de 2014 aconteceu a primeira transação com um cartão Nubank. Em agosto do mesmo ano, os mesmos investidores de 2013 aportam mais 15 milhões de dólares na empresa. E em setembro o cartão Nubank é lançado para o público geral. 

2015 – No primeiro mês do ano, o Nubank saiu da casa e foi para um escritório de 3 andares na Av. Brigadeiro Luís Antônio (SP). Em março, foi eleita a empresa Mais Inovadora pela Latam Founders e o aplicativo mais inovador pela App Store (Apple). E recebeu mais 82 milhões de dólares em aportes.

2016 – Foi para um prédio de 8 andares na Capote Valente (SP). Foi eleita a Melhor Empresa B2C pela Latam Founders, venceu o prêmio Marketers That Matter do Vale do Silício, eleita para a lista Breakthrough Brands e uma das Melhores Empresas para Trabalhar pelo Great Places to Work Brasil. E recebeu mais um aporte, de 80 milhões de dólares.

2017 – Foi eleito o melhor cartão pelos clientes conforme a CVA Solutions, venceu como melhor empresa B2C de novo e lançou o Nubank Rewards e a NuConta. 

2018 – Esse foi o ano mais marcante em prêmios, principalmente no Fórum Brasileiro de Relacionamento com o Cliente. Tornou-se um Unicórnio, lançou um novo design para o app, melhor empresa para trabalhar conforme LinkedIn, inaugurou o segundo escritório, lançou a função de débito e os aportes foram de mais de 100 milhões de dólares. 

2019 – Foi nesse ano que lançou o empréstimo pessoal no mercado. E foi eleita como o Melhor Banco do Brasil pela Forbes. Além de ser eleita como empresa mais inovadora da América Latina pela revista Fast Company. 

O estudo integral está publicado no site do Brasil Escola, da UOL, e você pode ler mais tarde.

E como é que o Nubank ganha dinheiro

Como falamos até aqui, o Nubank permite uma variação de serviços gratuitos e de qualidade. Mas, como não estamos acostumados com isso, a gente acaba se perguntando coisas como: “como é que o Nubank ganha dinheiro”. Só que há boas explicações para isso. 

Foto: (reprodução/internet)

A primeira é que a não cobrança das taxas administrativas dos cartões e da conta acontece porque o serviço disponibilizado pelo Nubank é totalmente digital. Sendo assim, além de ter menos burocracia, ele também consegue economizar com os gastos operacionais. 

Mas, de outro lado, saiba que ele ganha dinheiro de outros jeitos. Por exemplo, quando o cliente faz uma compra com o cartão Nubank, o estabelecimento paga, através da bandeira Mastercard, um pequeno percentual ao Nubank. 

Outra forma é através do financiamento da fatura do cartão. Logo, se o cliente opta por isso, então, ele tem que arcar com as taxas, que mesmo sendo mais baratas do que a média do mercado, ainda representa um ganho para a empresa. 

Sem falar que hoje em dia ainda temos as outras operações, como empréstimo e investimentos, que permitem ao banco digital movimentar o caixa, ter capital de giro e sempre encontrar formas de lucrar. 

O atendimento ao cliente

Agora, muito além da questão financeira, o que se sabe é que o Nubank tem o sucesso que tem justamente por apostar muito no atendimento ao cliente. Sendo que uma curiosidade está em não fazer publicidades comuns. Mas, o seu quadro de funcionário eclético mostra que a empresa está preparada para atender o público.

Conforme os últimos dados divulgados, o Nubank tem funcionário de mais de 25 países diferentes. Além do mais, 40% dele é formado por mulheres e outros 30% por pessoas do grupo LGBT. 

Os requisitos para ser cliente do Nubank

Já chegando ao fim do texto é interessante abrir uns parênteses para falar de um assunto que deixou muita dúvida no passado: a fila de espera. É isso mesmo. Quando foi lançado no país, o Nubank fez muito sucesso e começou a receber muitos pedidos.

Foto: (reprodução/internet)

Assim, foram milhares de solicitações de cartão por dia. O que aconteceu foi que a própria empresa ficou surpresa com isso. Sendo assim, precisou criar uma espécie de lista de espera para avaliar cada pedido. Afinal, os pedidos passam por uma análise de crédito. 

De todo modo, hoje em dia todos os brasileiros podem abrir uma conta Nubank ou pedir um cartão ou empréstimo, etc. Mas, para isso, é preciso cumprir algumas regras, como ter mais de 18 anos completos, ser residente no Brasil e ter um celular compatível com o aplicativo. 

O Nubank ainda diz que é preciso saber que desde julho de 2019, os modelos antigos do Android, que usam a arquitetura x86 não são mais compatíveis. Sabendo disso, basta baixar o aplicativo e se cadastrar para pedir o cartão ou fazer a abertura da conta. 

Para abrir a conta não é preciso passar pela análise de crédito, mas para ter o cartão sim. A Nuconta é uma opção interessante por ser uma conta digital gratuita que permite praticamente tudo o que uma conta bancária permite, desde pagamentos até transferências.