Portabilidade de financiamento entre bancos pode ser vantajoso

No fim do mês passado, o Banco Central do Brasil anunciou que a taxa básica de juros iria diminuir para 6%. A consequência disso foi que os bancos brasileiros puderam, da mesma forma, reduzir as suas taxas.

ANÚNCIO

Com isso, uma alternativa bastante positiva para quem está em um financiamento é a portabilidade. Muitos não sabem, mas é possível realizar transferências de financiamento entre bancos, basta analisar qual a melhor opção de taxa.

Muitas pessoas conseguem obter vantagens nessa transação e o ponto chave para o sucesso é pesquisar, estar por dentro de todas as possibilidades para obter os melhores resultados.

ANÚNCIO
Fonte: reprodução/internet

Financiamento pode ficar mais barato

Muitas vezes, para enfim alcançar o sonho da casa própria, é inevitável ter que recorrer a um financiamento imobiliário. Mas, apesar da facilidade, esta forma de pagamento traz consigo taxas que tornam o valor bem maior.

O que pouca gente sabe é que o cliente não é obrigado a permanecer com o financiamento no mesmo banco até o fim das parcelas. O anúncio que o BC fez no fim de julho tornou essa possibilidade ainda mais interessante, afinal, as taxas dos bancos caíram.

ANÚNCIO

Um índice de 6% na taxa básica de juros é um dos menores já registrados na história do mercado. Por isso, os especialistas no assunto afirmam que esse é o momento perfeito para fazer a análise e pensar na migração de banco.

Existe uma grande expectativa para que as taxas baixas façam aumentar o número de solicitações para portabilidade. Apenas no ano passado, foram realizados cerca de 5.540 pedidos para troca de banco, número este que representa um aumento de 453,8% quando comparado a 2017.

Especialistas apontam a falta de informação

Neste ano, apenas no primeiro semestre, essa quantidade já chegou a 3.466, mas, com as reduções, o número deve ser bem maior até o final do ano. No entanto, a desinformação a respeito dessa possibilidade torna o número bem pequeno quando comparado à transição de outras modalidades de crédito.

Além da falta de informação, os especialistas falam a respeito do ambiente econômico. Antes, o cenário não era tão favorável como o que estamos vivendo atualmente. Além da diminuição das taxas, existe a melhoria da regulação e o aumento da competitividade nesta categoria de crédito.

Miguel José de Oliveira, que atualmente é executivo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade, pontua um pouco sobre o assunto.

“A transação só faz sentido quando a economia está melhorando e os juros estão em queda como agora, pois é preciso haver interesse do cliente em mudar e do banco em aceitar o novo crédito.”

Como solicitar a portabilidade de financiamento

Para realizar a transferência, é bem simples. No entanto, antes de tudo, é de suma importância avaliar bem as condições de financiamento disponíveis para os outros bancos. Verifique se não haverá alterações no saldo devedor e nem no prazo.

Além disso, o seu imóvel já precisa estar pronto e os pagamentos todos em dia para que o novo banco aceite sua proposta. Após o novo acerto, a instituição escolhida se encarregará de comunicar à anterior a recepção do crédito.

É possível que ainda seja realizada uma contraproposta pelo banco original. Mas, no caso da real migração, a primeira instituição passará todas as informações necessárias para a nova. Mas, antes da decisão final, esteja certo da vantagem.

Faça todas as avaliações

Para isso, analise toda a economia alcançada com a redução dos juros assim como todos os custos envolvidos. Um ótimo começo é averiguar o Custo Efetivo Total, pois ele indica qual será o custo total do financiamento.

O novo banco, ao receber a portabilidade, fará a solicitação de uma nova avaliação do seu imóvel. Geralmente, o valor cobrado para isso é de R$ 3.100. Apesar de esse valor parecer um pouco alto, fica bem distante da quantia que você irá economizar com a troca de banco.