Reforma da Previdência e Moro fazem com que Bolsa oscile durante a semana

Na última segunda-feira (10), o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, B3, fechou em queda. O grande questionamento que os investidores e economistas se fazem é sobre os motivos, já que as ações no exterior foram positivas.

ANÚNCIO

Especialmente nos Estados Unidos, a bolsa local esteve em alta devido à decisão do país de abandonar os projetos tarifários sobre os produtos produzidos no México. Quanto à China, o mundo está aguardando a reunião de líderes do G20, onde a disputa dos chineses com os americanos deve demonstrar algo mais concreto.

Além do cenário externo positivo, a tramitação da Reforma da Previdência, que atualmente tramita na Câmara dos Deputados, também seria um indicador positivo para a Bolsa Ibovespa.

ANÚNCIO
Fonte: (Reprodução/Internet)

B3 termina em baixa e BRF opera em alta

Em números, o principal índice da B3 terminou o pregão com uma baixa de 0,36%, ficando com 97.466 pontos. Entre os principais impulsionadores dessa queda estão: Petrobras com baixa de 1,68% e Itaú com queda de 1,79%.

Do lado positivo, as maiores altas do pregão foram: BRF com alta de 3,98% e CSN com alta de 3,29%. O que se sabe é que a reforma pode movimentar e oscilar ainda mais a B3. Os especialistas já estão comentando o assunto.

ANÚNCIO

“Sabemos que ainda vai existir muita pressão até a aprovação final do texto. Vamos analisar o que foi alterado pelo relator para ver o que vai cair até lá e para ver o que vamos precisar rever nesse tempo”, afirmou Silvio Neto, economista da Tendências.

Já para a economista da CM Capital Markets, Camila Abdelmalack, o foco maior é no Juiz Sergio Moro que afirmou que incerteza da reforma e a votação orçamentária não são o maior peso no resultado, e sim os desdobramentos em relação à conversa do Moro.

Oscilações no Ibovespa e Petrobras

Alguns dias após a queda, o Ibovespa fechou em alta. Isso foi visto principalmente no dia 13 de junho. O grande motivador foi a alta expressiva no valor do petróleo. O índice chegou aos 99.087 pontos pela manhã.

A Petrobras teve alta de 1,69%, por exemplo enquanto todos os bancos tiveram quedas. O Bradesco, por exemplo, ficou com queda de 2,07%. Agora, o que é preciso analisar é que isso aconteceu durante a leitura do parecer da Reforma da Previdência na Câmara.

O fato é que vai ser preciso ficar de olho em todo mercado. Mas, essencialmente, no mercado interno, onde a decisão sobre a reforma tributária da previdência social pode indicar os próximos caminhos da bolsa de valores.

Para fins de curiosidade, se o texto seguir para o Senado, passando pela Câmara de forma aprovada, as mudanças devem ocasionar novas movimentações na B3. O mesmo movimento que aconteceu no dia 13 deve acontecer: baixas nos bancos e altas na Petrobras.

Ex-presidente Lula também agita B3

Outro assunto que também pode trazer mudanças na B3 é sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O pedido de liberdade dele está sendo analisado pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal.