Diminuir a conta de luz com energia solar ficou mais barato

Sem dúvidas, a conta de energia é a despesa que mais causa apreensão no bolso do brasileiro. Com as altas taxas cobradas pelas companhias, o valor é cada vez mais alto. Às vezes parece que reduzir o gasto nem adianta muita coisa.

ANÚNCIO

Essa é a realidade de milhares de pessoas no Brasil. Existem ainda alguns estados piores que outros neste quesito de cobrança. No entanto, a população está começando a buscar maneiras de se livrar das altas tarifas.

Uma das alternativas encontradas foi produzir a própria energia de maneira sustentável. Nós vamos falar aqui sobre todos os aspectos positivos dessa opção, que pode ser uma boa alternativa para muitas pessoas.

ANÚNCIO
Fonte: reprodução/internet

Energia renovável mais em conta

Você não entendeu errado, é possível sim gerar toda eletricidade que a sua residência precisa sem ter que depender das concessionárias. Se livrar das contas que, muitas vezes, são abusivas não é um sonho distante. A forma de alcançar este benefício é através da energia solar.

Essa pode parecer uma solução cara, mas vamos elencar aqui algumas características que podem ser bastante vantajosas. O fato é que anteriormente, os custos para produzir energia do tipo renovável eram muito caros. Mas, não é isso que acontece hoje em dia.

ANÚNCIO

De acordo com um relatório divulgado há pouco tempo pela Agência Internacional de Energia Renovável, esses custos estão em queda. Consequentemente, o produto também está mais barato. Tudo isso foi viabilizado pelo crescimento que o setor teve, além das melhorias tecnológicas conquistadas.

Portanto, a nível residencial com as placas fotovoltaicas, o serviço acabou ficando 30% mais barato nos últimos meses. Esse último dado é de uma empresa que atua na venda dos painéis, a Solarity. A companhia afirma que o seu produto tem sido muito requisitado ultimamente devido às altas tarifas.

É possível realizar um financiamento

Um exemplo prático sobre a economia que se pode alcançar com a alternativa é o de uma casa que possui um consumo médio de 250 kilowatts (kW) por mês. Com essa quantidade é possível dispor de uma geladeira, um liquidificador, uma sanduicheira, um ventilador e alguns pontos de luz.

Para conseguir suportar essa demanda, seria necessário investir de R$ 5,5 mil a R$ 13 mil em placas fotovoltaicas. Se você achou muito, saiba que esse valor chega a ser inferior ao que muitos brasileiros pagam em 1 ano de energia. E, o melhor de tudo, o investimento é único e duradouro.

Um dos brasileiros que já aderiu a essa alternativa foi o aposentado João Inácio Balensifer. Há dois anos e meio, João optou pela tecnologia e fez a compra de dez placas.

“Consegui financiamento com o Santander para pagar em três anos e praticamente zerei minha conta de energia logo no primeiro ano, continuando a pagar somente a taxa de distribuição e de iluminação pública.”

Fonte: reprodução/internet

Um tempo depois, cerca de um ano, o aposentado precisou adquirir mais alguns eletrodomésticos para sua residência. Quando acrescentou os novos aparelhos, percebeu um novo aumento na sua conta de energia.

Então, ele decidiu dobrar o número de painéis e, consequentemente, a capacidade de sua energia solar. João ainda diz que pretende ampliar novamente, devido a uns refrigeradores que irá adquirir para conservar sua fabricação de cerveja artesanal.

“Vou ampliar mais uma vez. Estou bastante satisfeito com o resultado. Nunca tive nem que chamar ninguém para realizar manutenção.”